«

»

ago 08 2013

Imprimir Post

Sintomas e tratamento da Doença Mão-Pé-Boca, em japonês Te-ashi-kuchi-byou.

 

teashikuchibyou.5As clínicas pediátricas do Japão alertam para um surto da doença “teashikuchi-byou”, causada por um vírus que provoca manchas vermelhas nas mãos, pés e boca. Só neste ano de 2013 foram registrados 133.802 mil casos de crianças contaminadas. O verão é a época mais comum para a doença propagar. (divulgado na mídia japonesa em 06,08,2013)

Uma doença onde brotoejas aparecem na palma da mão, planta dos pés e ao redor da boca e interior da garganta. Normalmente crianças são mais infectadas que adultos.  No verão são observados a maioria dos casos.

O que é Síndrome mão-pé-boca?

Em japonês 【手足口病=te-ashi-kuchi-byou】 Em inglês 【Hand, foot and mouth disease; HFMD 】

A doença  da mão-pé-boca (DMPB) é contagiosa e  causada por um grupo de vírus chamado enterovírus, também chamado de vírus cosxackie.

● Afeta em geral crianças abaixo de 5 anos de idade. Nas crianças em fase escolar ocorre com menos frequência e raramente ocorre em adultos.

● A síndrome leva esse nome, pois a sua característica é a presença de feridas avermelhadas na planta dos pés, mãos e interior da garganta.

 

Forma de contágio da doença mão-pé-boca

O enterovírus espalha-se facilmente por meio de tosse, espirros e saliva, mas também pode ser transmitido pelo  contato com fezes infectadas.

● Este vírus é altamente transmissível, podendo passar de uma pessoa para outra pelo contato com as secreções do nariz, da garganta e da boca de crianças infectadas.

● A doença também pode ser transmitida pelo contato com o líquido das bolhas das mãos e pés ou com as fezes de crianças infectadas. As secreções e fezes contaminadas podem ficar na superfície de móveis, objetos e brinquedos e também podem transmitir a doença, portanto, lembrem-se de lavar sempre bem as mãos.

Aproximadamente metade das crianças que se infectam com o vírus coxsackie não têm sintoma algum, outras apresentam somente alguns episódios de febre por aproximadamente três dias, sem qualquer outro sintoma

Sintomas de Síndrome mão-pé-boca

teashikuchibyou.2

teashikuchibyou.2.j3

Febre, dor de cabeça, falta de apetite, dor de garganta. 

Pequenas úlceras dolorosas (aftas) dentro da boca, na língua, na parte interna das bochechas e gengivas (duram de 4 a 6 dias)

Erupção ou vesículas (bolhas) na palma das mãos, dedos, sola dos pés durante 7 a 10 dias. As bolhas também podem aparecer nos joelhos, nos cotovelos, nas nádegas ou na região genital.

● Os primeiros sintomas da síndrome mão-pé-boca são febre de 38 a 39 graus e dores de garganta. Alguns casos podem ocorrer sem febre. Habitualmente a criança apresenta estomatite (aftas) e gânglios aumentados no pescoço.

● Após dois dias, aparecem lesões (feridas avermelhadas) na região dos pés, mãos e interior da garganta, que podem ou não se espalhar para as coxas e nádegas. Em alguns casos a criança não apresenta sintomas aparentes.

● Se o quadro for mais grave, as lesões podem se transformar em pústulas ou bolhas, que estouram depois de seis dias. Por conta das lesões no fundo da garganta, o paciente também sente dificuldade de engolir líquidos ou alimentos.

Tratamento de Síndrome mão-pé-boca

Por ser uma doença causada por um vírus, o tratamento é sintomático, ou seja, as medicações são usadas somente para aliviar os sintomas..

● A síndrome mão-pé-boca é tratada com repouso, alimentação leve, boa ingestão de líquidos e se necessário com medicamentos anti-inflamatórios ou, se o quadro for grave, medicamentos antivirais.

● É importante oferecer ao paciente muito líquido, de preferência em temperatura baixa, e evitar a ingestão de alimentos muito quentes, ácidos ou condimentados – que podem acentuar as dores na garganta. Em alguns casos graves e raros, a dificuldade de ingerir líquidos pode causar desidratação, principalmente no verão.

Em geral, a síndrome mão-pé-boca desaparece sozinha dentro de cinco e sete dias. Após a melhora dos sintomas, o paciente adquire imunidade ao enterovírus 71, não sendo contaminado novamente.

 

Complicações possíveis

Por conta da dificuldade de engolir, a criança pode ficar muito tempo ingerindo poucas quantidades de líquidos, podendo sofrer uma desidratação. Nesse caso, há a necessidade de internação para que o paciente receba soro fisiológico.

 

 

Fonte:  Minha Vida.com.br,

 

Link permanente para este artigo: http://blog.suri-emu.co.jp/?p=10838

2 comentários

  1. Louise lorreaine

    Meu filho apresenta essas feridinhas, estou preocupada em pleno carnaval minha cidade pequena nao tem nenhum pediatra! O que fazer? Tenho que dar o antiflamatorio que ele usa geralmente ou nāo dar nada? Ele tem febre e tem bolhinhas brancas no pé.

  2. Elaine de lourdes Cunha

    olá amigos minha filha de 3 aninhos esta com esse virus,até eu descobri o que era eu quase enlouqueci pois ela não teve febre,hj esta no terceiro dia..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Translate »