«

»

maio 04 2012

Imprimir Post

Os brasileiros e o terremoto de Niigata em outubro de 2004

O terremoto de Niigata em 2004 e os brasileiros residentes. O terremoto de 23 de outubro de 2004 às 5:56 p.m alcançou 6,8 graus de magnitude, atingindo a região Central da Província de Niigata, a 260 quilômetros ao norte de Tokyo, incluíndo as cidades de Nagaoka, Ojiya, Tookamachi e todas cidades vizinhas destas. Após o primeiro abalo, foram mais de 659 abalos secundários ( até o dia 4 de novembro ) que ocorreram, causando muita insegurança na população e muitos danos materiais. O terremoto ocorre dias após o país ter sido atingido pelo  tufão Tokage, que matou cerca de 75 pessoas e 290 pessoas feridas.

 

fonte: site da prefeitura de Nagaoka – Niigata

Situação após o terremoto:

Foto BBC

250 mil residências ficaram sem energia elétrica e 61 mil pessoas deixaram suas casas na região de Niigata, seriamente atingida, refugiando-se em abrigos de emergência. Os serviços de gás,  fornecimentos de água e telefones estiveram suspensos temporariamente em muitas áreas. Diversas estradas estiveram seriamente comprometidas.

O serviço de trens-bala, que liga Tóquio a Niigata parou, depois que um dos trens, Toki 325, descarrilou entre Urasa e Nagaoka. Rachaduras apareceram nas estradas próximas ao epicentro e motoristas relataram que viram a estrada “subir à frente de seus carros” segundo o correspondente da BBC no Japão.

Dados recebidos da Delegacia Policial do Governo da Província.
dia 23 de Novembro de 2004 (um mês depois..)
Mortos: 40
Feridos (aprox.): 2,859
Pessoas em abrigos: 6,570
Casas completamente destruídas: 2,554
Casas Extremamente destruídas: 469
Casas parcialmente destruídas: 4,655
Casas parcialmente danificadas: 52,649
Falta de energia elétrica: 1650
Falta de gás: 3,780 fonte: site da prefeitura de Nagaoka – Niigata

Brasileiros em Niigata

Setecentos brasileiros  moravam na cidade de Nagaoka até a ocorrência do terremoto de Niigata Chûetsu de 2004. Esse número caiu para 500 depois do terremoto e diminuiu ainda mais para 300 depois da crise econômica em 2008.

Em Nagaoka, depois do terremoto foram ativados 125 locais de abrigo, sendo que 370 estrangeiros estiveram abrigados por alguns dias. Dentre os estrangeiros, mais de 100 brasileiros também estiveram abrigados. Consta que o número máximo de brasileiros foi de 50 na Escola Ginasial Minami e de 56 na Escola Primária de Myautchi. Nos abrigos entregaram alimentos e cobertores a todos. Os brasileiros receberam muitas visitas, entre elas o ViceConsul, que em menos de 10 dias esteve aqui por duas vezes.

Na ocasião brasileiros de todo Japão enviaram doações de roupas, alimentos e muitas caravanas foram voluntariamente dar assistência aos brasileiros desabrigados em Niigata.

No artigo do Blog  Meu Japão, a jornalista Karina Almeida escreveu este depoimento:

Antes e depois do terremoto,

Quando visitei um abrigo em Nagaoka (Niigata), em outubro de 2004, o que mais me impressionou não foram os estragos do terremoto que matou 67 pessoas e feriu 4.800.

A infra-estrutura e a assistência aos desabrigados é que me deixaram boquiaberta. Quem perdeu a casa estava ali no ginásio de uma escola pública, onde havia colchonete, cobertor, comida, roupas e jornais para todos.

Nada de roupa velha. Vi o galpão com as doações que não paravam de chegar. Tudo novinho, na embalagem! E ainda havia assistência médica e psicológica. Inclusive em português, já que boa parte dali era brasileira.

Na reportagem do IPC digital fala do trabalho de Tomonobu Haga, diretor do Centro de Intercâmbio Internacional de Nagaoka, região atingida pelo terremoto em Niigata.

Tomonobu Haga

 No terremoto de Niigata, ocorrido em outubro de 2004, ele coordenou o atendimento de emergência aos estrangeiros. Prestou assistência a brasileiros vítimas do abalo e lembra que muitos estrangeiros não souberam lidar com o pânico. “É preciso prevenir os terremotos e também saber como agir depois que ocorre uma catástrofe”, afirma.

Tomonobu Haga esteve no Chuo Kominkan, em Minokamo, a convite da Prefeitura para participar de um simpósio multicultural que discutiu o quê a comunidade pode fazer em casos de catástrofes. A experiência vivida em Niigata no terremoto de 2004 foi relatada por Haga aos participantes, com destaque para a ajuda mútua entre japoneses e estrangeiros.

Depois do abalo em Niigata, Haga organizou um Forum nacional onde apresenta os pontos positivos e negativos no atendimento de emergência aos estrangeiros. Ele afirma que na fase pós-terremoto, muitas pessoas precisam de apoio psicológico. E aconselhou os brasileiros a formarem uma rede de informação comunitária, que seria primodial em situações de emergência. Haga disse que a mídia brasileira no Japão tem sido importante nas campanhas de orientação.

A assistência psicológica foi realizada aos brasileiros em Nagaoka pelo psicólogo Tito Oshima

Video – http://youtu.be/x2VLk3KPEF0

Uma música levando conforto, calor humano e esperança aos desabrigados de Niigata

O terremoto ocorreu no final de outubro, e uoshin-abalos secundários fortes continuaram por várias semanas. Muitos danos em residências e milhares de desabrigados… O rigoroso inverno chegando. Todos devem ter visto pelo noticiário da TV japonesa, que a região de Niigata é severamente coberta por neve, muita neve. Com a ajuda voluntária e do governo, os desabrigados sobreviveram ao rigoroso inverno.

Nesta ocasião, a música JUPITER da cantora Ayaka Hirahara(na ocasião ainda estudante de faculdade), trouxe uma mensagem de conforto, calor humano e esperança a todos. Ela foi até Niigata e fez um show ao vivo que emocionou o Japão e também todos aqueles que lá estavam…

O vídeo no You Tube já foi visto por mais de 1,500,000 pessoas http://youtu.be/K7rob0JVlfE

Letra da música Jupiter em romaji

Everyday I listen to my heart
Hitori janai
Fukai mune no oku de tsunagatteru
Hateshinai toki o koete
kagayaku hoshi ga
Deaeta kiseki oshiete kureru
Everyday I listen to my heart
Hitori janai
Kono sora no omune ni idakarete

Watashi no kono ryoote de nani ga dekiruno?
Itami ni furesasete sotto me o tojite
Yume o ushinau yori mo kanashii koto wa
Jibun o shinjite agerarenai koto
Ai o manabu tame ni kodoku ga aru nara
Imi no nai koto nado okori wa shinai

Kokoro no shijima ni mimi o sumashite

Watashi o yondanara dokoedemo iku wa
Anata no sono namida watashi no
mono ni

Ima wa jibun o dakishimete
Inochi no nukumori kanjite

Watashitachi wa daremo hitori janai
Arinomama de zutto aisareteru
Nozomuyoo ni ikite kagayaku mirai o
Itsumademo utau wa anata no tame ni

Tradução da letra da música Jupiter

Todos os dias eu escuto o meu coração
Não estou só
Estou ligada com você no fundo do coração
As estrelas que brilham através do tempo infinito
Ensinam que foi um
Milagre o nosso encontro
Todos os dias eu escuto o meu coração
Não estou só
Abraçada nos braços deste universo

O que posso fazer com as minhas mãos?
Deixe eu tocar na dor, feche os olhos com calma
Não poder acreditar em si
É mais triste que perder o sonho
Se a solidão existe para se aprender a amar
Não aconteceria nada sem sentido

Apure o ouvido para o silêncio do coração

Se você me chamar, vou a qualquer lugar
Essas lágrimas suas
serão minhas

Agora se abrace
Para sentir o calor da vida

Ninguém de nós está só
Há pessoas que nos amam do jeito que somos
Siga o seu desejo para viver o futuro brilhante
Por você, cantarei para sempre

Fonte: IPC digital, Prefeitura de Nagaoka, BBC, Blog Meu Japão

*******************************************************************************************

Suriemu contrata para admissão imediata. Clique aqui

*******************************************************************************************

Link permanente para este artigo: http://blog.suri-emu.co.jp/?p=2975

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Translate »