«

»

out 21 2011

Imprimir Post

Fotos do Hanabi de Okazaki by Marcos Koiti Kitano. Algumas dicas para quem quer fotografar fogos de artificio.

No Japão é comum encontrar na programação do verão, festividades, matsuris com Hanabi, ou  seja, Fogos de Artifício. Realmente são um grande espetáculo de luzes, cores e designs, cada ano surpreendendo mais.

O difícil é conseguir registrar em fotos este espetáculo. Exige um pouco de técnica e muito treino, ou seja, muita foto jogada fora também. Mas todos são curiosos e interessados, e quando não podem participar de um Curso de Fotografia, vasculham a internet em busca de informações e orientações.

Espaço Fotografando Este espaço especial está reservado para divulgar os clicks dos amantes da fotografia no Japão!  Desde que nascemos, somos o protagonista de inúmeros clicks que nos seguirão no percorrer dos anos, nas escolas, nos passeios com a familia, com os amigos, namorados, no casamento, no nascimento dos filhos, netos. Fotos também nos acompanham no dia a dia, numa viagem, numa flor ou até mesmo numa formiga que encontramos no caminho. Para alguns, fotografar é profissão, mas para muitos é uma paixão, uma deliciosa e emocionante paixão!

Marcos Koiti Kitano, há 6 anos no Japão, trabalhando para o Grupo Suri-Emu também é amante da fotografia e aprendeu muito estudando na internet. Em Okazaki, todos os anos acontece o Festival de Hanabi, famoso na região, onde milhares de pessoas participam do evento. Apresentaremos as fotos de Marcos, da 63ª edição do Hanabi Taikai (Festival de Fogos de Artificios) de Okazaki – realizado dia 06 de Agosto de 2011. Encontre o Marcos no Facebook e conheça o álbum de fotografias, aqui

Okazaki Hanabi Taikai – Fotos de Marcos Koiti Kitano – Okazaki, Aichi -2011

Poster de divulgação de Okazaki Hanabi taikai 2011

Algumas dicas de artigos com dicas de como fotografar Hanabi:

No Blog O Mundo da Foto, o fotógrafo Pedro Rosário da 10 Dicas para Fotografar Fogo de Artifício

Com o aproximar das festas de Verão, os fotógrafos de várias idades, nacionalidades, seja amador ou profissional, obviamente todos e qualquer um de nós vai querer experimentar mais uma vez registar o bulício da sua terrinha natal, cá fica uma compilação das mais populares dicas para que o resultado seja em grande.

1º – Use um tripé
Provavelmente a dica mais importante é a de certificar-se que a máquina se encontra bem firme ou presa a algo que garanta uma posição estática ao durante os registos. Iremos utilizar velocidades de obturação longas que serão excelentes para registar o movimento dos fogos artifícios e nunca da máquina. Várias soluções se adequam à finalidade mas, obviamente, o uso de um tripé é o mais adequado.

2º – Disparador remoto
Uma das melhores maneiras de manter a máquina bem firme é evitar o contacto das mãos usando um disparador remoto. Por norma, as marcas possuem modelos que se adequam na perfeição aos seus aparelhos mas há uma enorme quantidade de dispositivos da concorrência que, a preços bem mais acessiveis, fazem a mesma coisa. Para quem não tem um destes dispoditivos, a alternativa é trabalhar com a máquina em modo “self timer”, pois a máquina irá ter tempo de abanar o que quiser antes de disparar. O problema é que por este método seria preciso estar muito bem atento e antecipar com exactidão o rebentamento dos fogos artifícios.

3º – Enquadramento
Fotografar fogos de artifício requer alguma preparação. Isto obviamente se não se quiser limitar a fotografar as explosões em sí. Apreciar antecipadamente a paisagem que poderá ser inserida na composição da fotografia é uma excelente forma de conseguir executar fotos com mais impacto. Quaiquer linhas de força que possam ser aproveitadas para dar mais vida e profundidade ao registo serão seguramente acréscimos à qualidade final. Além disso há aínda a velha questão da posição da máquina: Retrato ou paisagem? – Fica a dica (retrato para fotos em distancia focal elevada ou paisagem para registos mais abrangentes)… A ter também em atenção com bastante antecedência o possivel posicionamento das outras pessoas de modo a não ficar com cabeças alheias a emplastrar as fotos. Não menos importante será, obviamente, o impacto que a sua presença causará no bem estar dos outros.

4º – Distância focal
Uma das situações mais difíceis neste género de situações é a captura de pormenores parciais de uma explosão de fogo de artifício com uma lente de distância focal longa. O auto-focus dificilmente encontrará um contraste tempo suficiente para que seja reconhecido como tal e consequentemente se adapte a essa distância, por isso, se quiser insistir num registo de pormenor deverá utilizar focagem manual e ir por tentativas. Pessoalmente, parece-me que a atitude mais sensata será a de efectuar registos usando uma distância focal mais curta e abrangente e, se quiser, fazer posteriormente uns crops para ficar com pormenores parciais.

Leia mais…..

 

No Blog Fotografe uma Idéia, dicas para fotografar fogos de artificio….  

Para fogos, deve ressaltar duas dicas muito importantes!

  1. Você deve estudar quanto tempo em média um foguete demora desde o lançamento até ele apagar, feito isso, faça essa contagem mental e configure esse tempo na câmera e fotografe o próximo foguete. Os resultados serão surpreendentes porque você pegará exatamente o tempo do início ao fim, sinta-se a vontade para usar o modo BULB para isso;
  2. Cuidado com a fumaça, ela é sua inimiga, portanto pense rápido e mantenha a câmera preparada antes do foguetório começar

Leia mais….

Bruno Sellmer também dá dicas importantes para fotografar Hanabi…

Para fotografar fogos de artifício você precisará de uma câmera fotográfica que permita longo tempo de exposição, um tripé e se possível uma superfície preto fosco.

Monte a câmera no tripé numa posição em que na frente não apareçam fios, postes construções, etc. Determine a parte do céu onde os fogos vão estourar e procure utilizar uma objetiva que feche bem o enquadramento nos fogos. Uma objetiva muito grande angular pode diminuir muito o tamanho dos fogos, uma objetiva muito tele pode diminuir o brilho do espetáculo não incluindo pontos importantes da fotografia.  Utilize um filme de ISO baixo como 100 ou 50. Lembre-se, que embora esteja escuro, você estará fotografando fontes de luzes.

Para fotografar com câmera sem múltipla exposição:
Determine em que parte do céu os fogos vão explodir, e se possível, a posição exata.  Posicione a câmera de modo a não haver coisas como postes ou fios atrapalhando a visão.  Se estiver utilizando filme ISO 100, coloque a abertura da câmera em f/16, isto lhe dará 4 segundos de exposição, sem queimar demais o fundo.

Cubra a boca da objetiva com alguma coisa preto fosco, pode ser um tecido bem grosso. Coloque a velocidade em “B” e utilizando um disparador abra o obturador. Descubra a objetiva quando os fogos estiverem explodindo e volte a fechar quando estiverem num intervalo. Cuidado para não tremer a câmera, mesmo se ela estiver num tripé.

Evite manter os quatro segundos direto aberto, tampe a objetiva entre os intervalos de queima. Some os tempos que voce deixa a câmera aberta e não deixe ultrapassar 4 segundos, se quiser usar f/22 na objetiva, ai voce terá 8 segundos para expor. Após a exposição feche o obturador.

Leia mais…

 

 

Link permanente para este artigo: http://blog.suri-emu.co.jp/?p=427

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Translate »