«

»

out 17 2011

Imprimir Post

Palestras Projeto Kaeru: programa de inclusão de filhos de brasileiros no Japão às escolas no Brasil. Divulgue!

O Projeto Kaeru tem como objetivo oferecer um trabalho de intervenção psicológica, social, psicopedagógica, de acompanhamento e de reforço escolar às crianças do ensino fundamental da rede estadual de educação que, em decorrência dos processos migratórios, mais precisamente, do movimento de trabalhadores brasileiros ao Japão, apresentam dificuldades na aprendizagem, pouco conhecimento da língua portuguesa, dificuldades nas relações interpessoais, de (re)adaptação à sociedade brasileira, gerando como conseqüência problemas sérios ao seu desenvolvimento, aos seus familiares, às escolas e a todos aqueles que convivem com elas.

Esse trabalho é desenvolvido gratuitamente dentro das escolas, numa parceria com a Secretaria Estadual de Educação com o apoio da Fundação Mitsui Brasileira.

Contato: projetokaeru@isec.org.br

Programação das palestras do Projeto KAERU 2011

Ⅰ.Gunma(Ota)
26/Oct(Qua): 19:00~ Ota Shi Kokusai Kouryu Center — Português
27/Oct(Qui) : 19:00~ Ota Shi Kokusai Kouryu Center — Japonês
Contato: Oiziumi Nippaku Center Tel. 0276-62-0676/0814, 0665 (Nippaku Gakuen)
Fax: 0276-52-6051 Meil:cnbo@lapis.plala.or.jp

Ⅱ.Kasumigaseki
28/Oct(Sex) : Tokyo, Kasumigaseki (MEXT) para pessoas do governo em Kasumigaseki –Japonês

Ⅲ.Shizuoka(Hamamatsu)
30/Oct(Dom) : 14:00~ Aeon Hall — Português
31/Oct(Seg): 14:30~ Minami-no-Hoshi Shougakko :–Japonês
Contato: Hamamatsu Foundation for International Communications and
Exchanges (HICE) Fax:053-458-2197

Ⅳ.Aichi (Toyohashi)
1/Nov(Ter) : 19:00~ ABT Toyohashi Brasil — Português
2/Nov(Qua) : 19:00~ ABT Toyohashi Brasil –Japonês
Contato: NPO-ABT Associação Brasileira de Toyohashi Tel. 0532-39-3437
E-mail:info@npoabt.jp

Ⅴ.Shiga(Nagahama, Koka)
3/Nov(Qui) : 19:f00~ Kinrosha Fukushi Kaikan (RINKO) — Português+Japonês
526-0067 Shiga-ken Nagahama-shi Minato-machi 4-9
http://nagahama-rinko.info/access 15 minutos a pé da Estação de Nagahama
e-mail de contato para informações: Lilian T. HATANO lilian@socio.kindai.ac.jp
4/Nov(Sex) : 19:00~ Santopia Mizuguchi, Koka– Português+Japonês
Haverá serviço de atendimento de crianças pequenas, desde que feito com antecedência até 28 de outubro.
Contato:Koka Country Center For Human Rights Awareness Tel: 0748-65-4020
FAX: 0748-65-4021 E-Mail:henshin@us-pal.net

Ⅵ.Aichi(Nagoya)
5/Nov(Sab) : Nagoya International Center    (not fixed yet)

Ⅶ.Mie(Tsu)
6/Nov(Dom) : 19:00~ UST-Tsu — Português(+Japonês?)
7/Nov(Seg) : 19:00~ Apoio Mie — Japonês Contato:APOIO MIE Tel: 059-235-4677 E-Mail:apoiobrasil@chime.ne.jp

Ⅷ.Ishikawa(Komatsu)
8/Nov(Ter) : 20:00~ Komatsu International Association — Português(+Japonês) Contato:Komatsu International Association tel. 0761 21-2226
E-Mail:kia@tvk.ne.jp

Projeto Kaeru é uma iniciativa do Instituto de Solidariedade Educacional e Cultural, o Isec, é uma instituição sem fins lucrativos criada em 2003 formada por um grupo multidisciplinar de profissionais experientes e especializados em diversas áreas de Humanidades, especialmente em migração e em educação, e executivos com trânsito nos organismos internacionais ligados à educação.

Muitos artigos, informações,orientações, além de palestras e respondendo as dúvidas dos brasileiros, são encontrados no site do Isec, aqui

Veja alguns artigos divulgados:

Adaptação escolar de crianças e adolescentes retornados do Japão
Escrito por Glaucia Sawaguchi

Recentemente temos percebido que há um crescente número de crianças e adolescentes que chegam do Japão e ingressam no sistema educacional brasileiro. Observa-se que alguns deles estudaram somente em escola japonesa, outros que estudaram em escola brasileira… Leia mais

Quais documentos necessários para inserção de crianças que retornam do Japão nas escolas do Brasil? Escrito por Simone Miyahira

Se a criança estudou em escola japonesa, ainda no Japão, será necessário solicitar a escola os seguintes documentos: comprovante de matrícula ou certificado de conclusão, carga horária atendida, avaliação ou histórico escolar. Esses documentos…  Leia mais

O que fazer quando o filho, que cresceu no Japão, não se acostuma com o Brasil e quer retornar ao Japão? Escrito por Marcos Sugiura

Se a criança estudou em escola japonesa, ainda no Japão, será necessário solicitar a escola os seguintes documentos: comprovante de matrícula ou certificado de conclusão, carga horária atendida, avaliação ou histórico escolar… Leia mais

 

Dúvidas referentes ao Projeto Kaeru.

1) Qual a importância ou a necessidade desse projeto para a população infanto-juvenil retornada do Japão?

Podemos observar entre as crianças que vêm do Japão ou retornam de lá, inúmeras dificuldades na sua (re)adaptação à sociedade brasileira, bem como ao sistema educacional brasileiro, tornando-as bastante vulneráveis à exclusão social e educacional. De alguns anos para cá, podemos observar também uma mudança no perfil dessa população que, embora cidadãos brasileiros, são crianças nascidas no Japão e muitas delas não conhecem o Brasil, chegando aqui não como retornados mas como novos imigrantes estrangeiros..

2) Que dificuldades essas crianças apresentam?

As dificuldades são bastante diversas pois podemos perceber inúmeras variáveis que se inter-relacionam mostrando que cada criança mostra uma problemática particular, inclusive o estado em que a criança retorna ou chega ao Brasil, depende muito da qualidade de sua estada naquele país. Apesar disso, podemos perceber alguns pontos em comum como: a dificuldade com o idioma, especialmente, a linguagem mais acadêmica, formal; muitas crianças não possuem o mínimo vocabulário em português para a vida cotidiana. O stress causado no lidar com as grandes diferenças culturais e outros fatores sócio-familiares parecem importantes e interdependentes: o período de vida em que migrou para o Japão, o período de estadia naquele país, a cidade e a infra-estrutura de recepção encontrada, que tipo de escola que freqüentou ou se deixou de freqüentar, interrupções e mudanças, relacionamentos interpessoais, estrutura e dinâmica familiar, entre outros.

3) A questão do idioma não é resolvida com o tempo, com a criança na escola e na convivência diária com brasileiros?

Sem dúvida, se a criança está com a sua capacidade de relacionamento boa, se existe o desejo dessa criança de se integrar, a barreira da língua em si, poderia ser contornada com algumas aulas de reforço apenas. Porém, muitas crianças brasileiras, especialmente as que estão nas séries fundamentais do ensino básico, apresentam um quadro que está sendo chamado de “double limited”, isto é, a criança não tem domínio em nenhum dos dois idiomas; foi perdendo a capacidade em sua língua materna e ao mesmo tempo, não conseguiu adquirir o necessário ou o suficiente no idioma japonês, não conseguindo assim, alcançar um aprendizado para acompanhar suas turmas nas escolas japonesas. Isso traz conseqüências mais sérias pois compromete o desenvolvimento da capacidade de pensar, de construir o raciocínio. Assim, mesmo que adquira a capacidade do ponto de vista do idioma, fica defasado na capacidade cognitiva.

4) Além do idioma, que outras dificuldades podem apresentar?

Muitas crianças retornadas apresentam uma demanda adicional, de manter os conhecimentos adquiridos no Japão (observa-se que existe uma certa facilidade de se perder o que foi aprendido, especialmente a fluência no idioma japonês), conhecimentos que poderão vir a ser um recurso adicional importante para o seu desenvolvimento. Outras sentem necessidade de ter maior contato com os pais, já que muitos cresceram num ambiente onde seus pais estavam praticamente ausentes, trabalhando; e o projeto visa criar oportunidades para esse contato. Há ainda, aquelas crianças que apresentam dificuldades por falta de estimulação na primeira infância; outros que sofrem de ansiedade de estresse pós-traumático, após experiências de discriminação e maus-tratos.

Leia mais aqui

Fonte: Projeto Kaeru, Instituto de Solidariedade Educacional e Cultural, Prof Lilian T Hatano

Link permanente para este artigo: http://blog.suri-emu.co.jp/?p=440

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Translate »