«

»

jul 13 2012

Imprimir Post

Como é feito o treinamento de prevenção contra calamidades e catástrofes? Participe sempre dos treinamentos!!

O povo japonês desde a tenra idade vem sendo orientado para agir e reagir no momento da catástrofe (terremoto, chuvas torrenciais, vulcão, tsunami, etc). Nós estrangeiros que viemos de países que não tem história de tantas calamidades, precisamos aprender junto com os japoneses o que fazer no momento em que acontecer uma calamidade.

O mais importante, é que mesmo estando cientes dos treinamentos, mesmo participando dos mesmos, na hora do pânico, tudo fica muito difícil. A diferença de estar prevenido e preparado faz com que o número de vítimas diminua m consideravelmente. Mesmo aqueles já participaram uma vez, duas vezes, participem todos os anos dos treinamentos ou simulações.

O Japão é um país que convive constantemente com desastres naturais. Estrangeiros são incentivados a aprender os procedimentos de segurança que já fazem parte do cotidiano dos japoneses.

As casas e prédios no Japão são construídos com a preocupação de amortecer o impacto dos tremores de diferentes intensidades. Os menos intensos podem acontecer várias vezes ao mês e muitas vezes passam despercebidos pela população. No entanto, há vários perigos a serem evitados dentro de casa quando eles são de alta intensidade.

Mesas são os abrigos mais utilizados dentro de casa para se proteger de objetos que podem cair durante o terremoto. As portas também são reforçadas para evitar que fiquem presas. Portas travadas impediriam a fuga dos moradores em caso, por exemplo, de incêndios, que são muito comuns após terremotos.

Quando uma família se muda, eles procuram conhecer a vizinhança da nova casa. Um dos pontos mais importantes é conhecer qual é o abrigo mais próximo. Os abrigos ou refúgios são facilmente reconhecíveis porque são indicados por placas e as autoridades informam os moradores da região. Geralmente, grandes escolas, ginásios e centros esportivos são utilizados como refúgios, e a população é recomendada a se dirigir para eles nos casos de danos severos nas residências, ou ainda, caso não haja água e eletricidade disponíveis.

Além da proteção física, membros de uma família são incentivados a combinar pontos de encontro para que em caso de um terremoto de grandes proporções eles possam se encontrar, uma vez que em eventos catastróficos as linhas telefônicas ficam congestionadas.

É muito comum as famílias japonesas terem em casa mochilas com comida e água armazenadas para o caso de catástrofes ou fuga para os refúgios.

Dia 01 de Setembro, BOUSAI-NO-HI

A preocupação dos japoneses com procedimentos de segurança é tanta que desde 1960 eles têm até mesmo um feriado no dia 1º de setembro, chamado “bousai no hi”, que em tradução literal significa “dia de prevenção de acidentes”. O dia foi escolhido para lembrar aos japoneses do grande terremoto de Tóquio ocorrido em 1º de setembro de 1923. (veja aqui sobre este grande terremoto Como foi o Grande Terremoto de Kanto em 1923? Lições aprendidas e reconstrução de Tokyo.)

Treinamento nas escolas japonesas.

Os estudantes das escolas japonesas recebem treinamento para terremotos desde o Hoikuen (creche) até o nível universitário. Se o terremoto ocorre enquanto os alunos estão dentro da sala de aula, eles são orientados a se proteger embaixo das carteiras e, uma vez sob o móvel, devem abraçar os joelhos durante o tremor. Quando o terremoto termina (terremotos mais fortes costumam durar entre um e dois minutos), o professor conduz os alunos para fora do prédio. No caso de os estudantes estarem no pátio, elas devem se reunir no centro do espaço e ficar longe dos edifícios.

Caso um terremoto severo aconteça durante o período de aula,  as crianças ficam na escola com seus professores até que algum parente venha buscá-los. Esse procedimento protege os alunos de um novo incidente durante o caminho de volta para casa ou de não encontrar seus lares em condições de abrigá-los. Esperar na escola faz parte do treinamento que eles recebem.

Treinamento nos escritórios

O Japão tem hoje um dos sistemas mais avançados de defesa civil  e uma moderna tecnologia que reforça a estrutura de construções. “Se você trabalha em um prédio de 80 andares, tem que estar preparado pra descer e se encontrar com seu grupo sem entrar em pânico. Descer 80 andares nessas condições não é tão simples. Então, os treinamentos são realizados mais de uma vez ao ano”, conta Paulo Yokota, que foi comissário do governo brasileiro de ciência e tecnologia no Japão em 1985, e visita o país frequentemente. (artigo da Veja)

Leia também  < Em caso de grande terremoto, os mais altos edifícios de Tokyo resistirão aos abalos? >

video Tokyo realiza o maior treinamento contra terremoto dos últimos anos http://youtu.be/glXmDE_Ch00

 Treinamento nas fábricas

Todas as empresas, fábricas, lojas comerciais, fazem o Treinamento de Prevenção contra terremoto, pelo menos uma vez ao ano. Todos os funcionários, administradores até clientes e fornecedores participam juntos desta atividade. Muitas empresas fazem o treinamento por etapas: (1) treinamento para evacuação e procurar abrigo (2) treinamento para combater incêndio (3) treinamento de primeiros socorros, etc.

O povo japonês desde a tenra idade vem sendo orientado para agir e reagir no momento da catástrofe (terremoto, chuvas torrenciais, vulcão, tsunami, etc). Nós estrangeiros que viemos de países que não tem história de tantas calamidades, precisamos aprender junto com os japoneses o que fazer no momento em que acontecer uma calamidade.

O mais importante, é que mesmo estando cientes dos treinamentos, mesmo participando dos mesmos, na hora do pânico, tudo fica muito difícil. A diferença de estar prevenido e preparado faz com que o número de vítimas diminuam consideravelmente. Mesmo aqueles já participaram uma vez, duas vezes, participem todos os anos dos treinamentos ou simulações.

 O treinamento de prevenção contra calamidades e catástrofes na cidade de Okazaki, Aichi.

Na cidade de Okazaki, província de Aichi, onde está previsto abalos fortes no Grande Terremoto de Tokai, Tonankai e Nankai, todos os anos são realizados treinamentos simulares para a comunidade através das escolas, empresas, instituições, associações de bairro, corpo de bombeiros, envolvendo todos os moradores da cidade.

No ano de 2010 foram realizados em 21 escolas diferentes, Treinamento contra Calamidades e Catástrofes  na comunidade e mais 77 outros treinamentos relacionados ao assunto, totalizando a participação de 16.074 pessoas. Em 2011, devido ao forte taifu, foi cancelado o treinamento do dia 01/09/2011.

Abaixo, divulgaremos as fotos do Treinamento contra Calamidades e Catástrofes realizada em 05.09.2010, onde uma extensa programação foi cumprida.

PREVENÇÃO GERAL CONTRA CALAMIDADES DE OKAZAKI – treinamento realizado em  2010

———–Brasileiros aprendem cozinhar em situações de emergência – cidade de Kakamigahara, Gifu———–

O Portal Nippon publicou um artigo em 24 de Maio de 2011, pouco tempo depois do grande terremoto de Tohoku (11 de Março) sobre campanhas de prevenção e orientação sobre como agir em caso de catástrofes naturais. A prefeitura de Kakamigahara, em Gifu, realizou no domingo dia 22 de Maio de 2011, um treinamento para os residentes brasileiros no Centro Educacional Nova Etapa.

Pais, alunos e professores do CENE Nova Etapa seguiram as orientações e prepararam o arroz – com água levemente salgada, colocada na mesma quantidade do arroz. O arroz utilizado é de um tipo que já vem lavado e que pode ser encontrado nos mercados. Em seguida a embalagem é amarrada na ponta, para não escapar a água .

Leia a matéria completa < Brasileiros aprendem cozinhar em situações de emergência > aqui no Portal Nippon.

 

Fonte: Noticias Terra, Educação UOL, Veja Abril,

 

 

Link permanente para este artigo: http://blog.suri-emu.co.jp/?p=653

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Translate »