«

»

set 20 2012

Imprimir Post

Pedido de desculpas em japonês. Saiba um pouco mais sobre a cultura do Gomen nasai.

 Os japoneses geralmente se desculpam com mais frequência do que os ocidentais. Isso resulta provavelmente das diferenças culturais. Os ocidentais parecem relutantes em admitir seu próprio fracasso ou erro.

Desculpar-se é considerada uma virtude no Japão. Desculpas mostram que uma pessoa assume a responsabilidade e evita culpar os outros por uma falha, um erro, um incômodo. Quando um pedido de desculpas é acompanhado de sentimento de remorsos ou arrependimento, os japoneses estão mais dispostos a perdoar.

Pedidos de desculpas

Todos nós cometemos erros. Contudo, se você continuar sempre se desculpando, pode passar uma má impressão. É importante saber se desculpar apropriadamente.

As expressões de desculpas mais usadas nos negócios são SUMIMASEN, MŌSHIWAKE GOZAIMASEN e SHITSUREI ITASHIMASHITA. Além disso, quando a pessoa está na sua frente, deve-se curvar ao mesmo tempo que se pede desculpas.

Por exemplo, quando você chega tarde a um compromisso por causa do atraso do trem, a primeira coisa a fazer é se desculpar, mesmo que a culpa não tenha sido necessariamente sua. Seja qual for a razão, o melhor é sempre se desculpar, porque você pode ter causado um inconveniente ao outro devido ao fato de não ter cumprido o prometido.
Assim que você se desculpar com sinceridade, resta apenas se esforçar para readquirir a confiança do outro através do trabalho.

 

 

sumimasen /suimasen – すみません (Desculpe-me) –  É provavelmente a frase mais comum usada para se desculpar. Também pode ser usado em várias situações diferentes por exemplo quando solicitar algo, ao agradecer alguém, usado para usar chamar a atenção de alguém, etc. Se você está se desculpando por algo que fez, utilize Sumimasen deshita (すみませんでした). Sumimasen é um pouco mais formal que Gomennasai.

gomen nasai /gomen – ごめんなさい.  Perdoe-me. (nasai é formal.) –  Usado para pedir desculpas ou recusar algo. Não poderá ser utilizado para dirigir-se a superiores e também em casos graves. Uso casual limitado a pedir desculpas, pode ser usado por exemplo entre familiares, amigos, pessoas com relacionamento próximo.

shitsurei shimasu – 失礼 し ます Por Favor, desculpe-me, com licença.. – Usado quando se entra num recinto como a sala durante uma reunião (para servir chá etc.), entrar na residência ou quando se procura algo na secretária de outrem. (Se estiverem a incomodar o espaço pessoal de alguem é bom dizer isto.) – Usado na escola quando os alunos entram na sala dos professores.

shitsurei shimashita –  失礼 し まし た Por favor desculpe-me, fui rude! Desculpe, não tive intenção… Desculpe-me pela indelicadeza… – Também pode ser usado quando se está a sair de uma sala ou um recinto – Usado na escola quando os alunos saem da sala dos professores.

moushiwake gozaimasen /moushiwake arimasen  申し訳 あり ませ ん– Pedido formal de desculpas, afirmando que não ter justificativas para o ocorrido, mostrando remorso ou arrependimento. (gozaimasen é formal.) Usado principalmente quando dirigido a superiores. Também pode expressar gratidão, como a palavras Sumimasen.

ikenai koto wo shimashita – Fiz algo que não devia

watakushi ga warukatta – Estava errado

Dependendo da situação de pedido de desculpas e também de como a pessoa se sentir em relação à situação, utilizará uma das expressões acima! Vejamos como podemos definir os pedidos acima, de acordo com o grau do pedido de desculpas.

Se você cometeu um erro que causou um transtorno enorme a alguém ou a algo, creio que você deva dizer Hontôni môshiwake arimasen! Oyurushi kudasai!”, ou seja, algo próximo a “Eu sinto profundamente (pelo transtorno que causei). Por favor, perdoe-me!”.

Se você faltou com a sua palavra, por exemplo (um atraso, um esquecimento, etc.) e a pessoa ficou um tanto quanto aborrecida com você, e você sentiu que pisou na bola com ela, poderá utilizar môshiwake arimasen”.

Se você cometeu um engano ou uma gafe, como ler algo de forma errada num discurso, o mais adequado talvez seja utilizar Shitsurei shimashita ou sumimasen”.

O pedido de desculpas mais leve é o “gomen nasai. E este NÃO é utilizado quando se comete um erro muito grave, pois é um pedido de desculpas que soa mais brando.

Fonte: Blog destinado aos professores, alunos e interessados em língua japonesa.

Outras formas de pedir desculpas

 

ごめんなさい (gomennasai) – Sinto muito
許して下さい (yurushite kudasai) – Por favor, me desculpe
待たせてごめんなさい (matasete gomennasai) – Peço desculpas por tê-lo feito esperar
うっかり していました (ukkari shiteimashita) – Foi um descuido da minha parte
ごめん、行けなくなりました (gomen, ikenaku narimashita) – Desculpe, mas não posso ir
約束を 守れなくて すみません (yakusoku o mamorenakute sumimasen) – Peço desculpa por não poder honrar o compromisso
ご迷惑を おかけして すみません (gomeiwaku o okakeshite sumimasen) – Peço desculpas por qualquer inconveniência que possa ter causado
たいへん ご迷惑を おかけしました 申し訳ありません ( taihen gomeiwaku o okakeshimashita moushiwake arimasen) – Peço desculpas por ter causado tantos problemas, transtornos, incômodos.
そんなつもりではなかったんです (sonna tsumori dewa nakattandesu) – Não era minha intenção
私の 不注意でした (watashi no fuchuui deshita) – Foi minha culpa, por descuido
お話中 失礼します (ohanashichuu shitsurei shimasu) – Peço desculpas por interromper a conversa
御心配なさらずに (goshinpai nasarazuni) – Não se preocupe com isso, não quero causar preocupações
気にしないで下さい (ki ni shinaide kudasai) – Não faz mal, não se incomode, não precisa se preocupar
Dica: Aprenda esta frase, é uma forma polida de solicitar desculpas. Um dia poderá ser útil…

Cultura do Gomennasai

No site do Made in Japan, foi publicado um artigo interessante Gomennasai – a cultura da desculpa no Japão por Guilherme Solari e Cesar Hirasaki em 17.01.2010.

Muitos já devem ter presenciado em noticiários da TV japonesa, empresários, artistas, esportistas, comerciantes, médicos, policiais, políticos, curvados e pedindo desculpas formal e publicamente. Os motivos são os mais diversos possíveis: fallha no sistema, na administração, erro humano em acidentes, produtos com problemas, contaminação, intoxicação alimentar, funcionários que causaram transtornos, ijime na escola, acidente de trânsito, etc…  No Japão chefes costumam pedir desculpas até por crimes cometidos por seus subalternos. Não é um gesto estipulado por lei, mas é um ritual necessário em diversos momentos na vida do japonês, seja o motivo grave ou não.

Cúpula da Tokyo Electric Power se curva para se desculpar com a população japonesa pelos acidentes na usina nuclear de Fukushima - março/2011

Diretoria da escola em Shiga, Otsu, pede desculpas pelo suicídio de estudante que aconteceu devido a ijime

 

De irresponsabilidades que resultam em mortes até o simples fato de se esbarrar em alguém na rua, pedir ou não perdão – por mais absurdo que possa parecer – faz a maior diferença, segundo as tradições nipônicas. Seguindo a formalidade a risca, e dependendo da enrascada em que a pessoa se encontra, um simples acenar com a cabeça e um “gomennasai” sussurrado bastam.

Em casos mais radicais, o culpado faz o “doguezá” (ajoelhar-se com a testa quase encostada no chão) acompanhado de um “moushiwake arimasendeshita” em alto e bom som (algo como ’sou culpado e não tenho nada a declarar a meu favor’). Não tão extremo e trágico se comparado aos rituais feudais, em que as pessoas tiravam a própria vida como pedido de desculpa ao Shogun.

Para se ter idéia da dimensão que a cultura da desculpa pode tomar, governadores, ministros e até mesmo imperadores na história do Japão já fizeram seus pedidos formais de desculpas para reatar relações diplomáticas

“No Japão você pode muitas vezes ser perdoado se pedir desculpas rapidamente”

 

 

O erro mais comum de empresas multinacionais no Japão

Por conta desse peculiar costume, empresas estrangeiras que se instalam no Japão muitas vezes cometem o erro de ignorá-la, pagando um preço caro por isso. Na lógica ocidental, empresários só devem pedir desculpas caso  seja determinada a culpa da empresa em algum fato envolvido e desconhecendo a cultura do gomennasai, acabam muitas vezes  causando problemas maiores.

O artigo do Made in Japan, cita o exemplo do fabricante suiço de elevadores Schindler.

Após um acidente em um de seus aparelhos em junho de 2006, que resultou na morte de um adolescente de 16 anos, a empresa se limitou a colocar uma mensagem de condolências em seu site, seguindo suas normas padrões.

A resposta da opinião pública foi furiosa, especialmente pelo fato da empresa não ter se desculpado devidamente. O oficial sênior da Schindler, Roland Hess, não escondeu o seu assombro. “A reação foi muito maior do que estamos acostumados em outros países”, informou ele.

Desculpas oficiais

Um assunto polêmico é o Pedido de Desculpas Oficial. O governo japonês considera que as posições legal e moral pertinentes a crimes de guerra são distintas. Assim, embora sustentando que o Japão não violou leis ou tratados internacionais, os governos japoneses do pós-guerra reconheceram o sofrimento causado pelas forças militares imperiais e neste sentido, emitiram vários pedidos de desculpas.

Por exemplo, o primeiro-ministro Tomiichi Murayama, em agosto de 1995, declarou que o Japão “através de seu domínio colonial e agressão, causou enormes danos e sofrimento às pessoas de muitos países, particularmente aquelas das nações asiáticas”, e expressou seus “sentimentos de profundo remorso” e expressou suas “sinceras desculpas”.

Também, em 29 de setembro de 1972, o primeiro-ministro japonês Kakuei Tanaka declarou: “o lado japonês está intensamente consciente da responsabilidade pelos graves danos que o Japão causou no passado aos chineses através da guerra, e se auto-repreende profundamente.

Consequentemente, alguns argumentam que a relutância de uma nação em aceitar os gestos conciliatórios que o Japão já fez, pode dever-se ao fato de não acharem que o Japão “se curvou” o bastante para assegurar desculpas sinceras. Por outro lado, alguns acreditam que uma nação em particular pode escolher rejeitar a reconciliação em busca de um status de “vítima” permanente, como forma de assegurar seu poder sobre o Japão. (fonte Wikipedia Crimes de guerra do Japão Imperial)

 

Curiosidades : placas do Japão

Gomen Eki

Muitas palavras são abreviadas nos dias de hojes, e utilizadas de forma mais simples. É comum ouvir GOMEN, ao invés de GOMEN NASAI ou SUMANAI ao invés de SUMIMASEN. Mas dependendo da situação é permissível. Cada caso é um caso, por isso devemos prestar atenção para ser coerente à situação, local e pessoas envolvidas.

A placa ilustrada abaixo, também tem a leitura, GOMEN, é da estação de JR Shikoku da província de Kochi.

 

No Japão, pedreiro também dá cantada e faz barulho. Mas com educação.

Como o barulho e a poeira de obra são sempre fontes de irritação e influenciam a qualidade de vida nas grandes cidades, os construtores japoneses deram um jeito de, pelo menos, perturbar os outros de forma simpática e bem humorada. Leia este artigo interessando no Blog Sushi de banana da jornalista Karina Kovalick link 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Made in Japan, Wikipedia,

Link permanente para este artigo: http://blog.suri-emu.co.jp/?p=8368

1 comentário

  1. nazaremizuno

    estou adorando ver saite

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Translate »