«

»

set 24 2012

Imprimir Post

Mujin hanbai, vendas em barracas sem atendentes que dá certo no Japão! Cultura da honestidade, integridade e confiança.

Mujin hanbai – sistema de vendas em barracas sem atendentes – Os ocidentais sempre se mostraram surpresos e espantados com este sistema japonês de venda de mercadoria nos dias de hoje. Funciona!

Isto faz parte da cultura e tradições dos japoneses.  Virtudes como confiança, integridade, honestidade são emanados desde a tenra idade, fazendo parte da educação do povo japonês, há gerações.

 

O território japonês é pequeno. Por isso mesmo, mais de 70% dos produtos agrícolas consumidos no país são importados. A produção interna abastece o mercado com verduras, legumes e frutas, normalmente em saquinhos contendo porção para uma família de 2 a 3 pessoas.

Nos supermercados além da variedade de produtos, separados e embalados por peso, encontramos caixas eletrônicos com scaner, que facilita a checagem de preço de verduras e frutas frescas, reduzindo o trabalho de etiquetagem destas mercadorias, e facilitando na rápida passagem dos caixas eletrônicos.

Também em alguns supermercados estão instalados caixas eletrônicos sem atendentes, ou seja, o próprio cliente manuseia a caixa registradora e efetua o pagamento.

Recentemente, as lojas de conveniência KONBINI também passaram a vender verduras, legumes, frutas, ovos, em pequena quantidade, facilitando os clientes por estar atendendo 24 horas por dia.

Temos empresas como ITOYOKADO, que tem um serviço de atendimento online, onde o cliente escolhe a mercadoria e recebe em casa. O serviço é mediante cadastro. Ideal para mães com bebês pequenos, pessoas idosas que não tem facilidade de locomoção e outros, facilitando a vida. Quem tiver interesse poderá acessar este link http://www.itoyokado.co.jp/net/index.html

Barracas de vendas sem atendente – Mujin hanbai – 

Não se trata de máquinas automáticas que vendem produtos, encontrados em qualquer lugar do Japão. As barracas de vendas sem atendentes, 無人販売 【むじんはんばい】, conhecidas como MUJIN HANBAI, são barracas de construção bem simples, onde são colocados mercadorias, normalmente verduras e frutas frescas para venda. O comprador escolhe a mercadoria, e coloca no lugar indicado (um prato, uma bacia, uma caixa) o dinheiro correspondente à compra e vai embora. Ninguém atende neste tipo de comércio.

São agricultores locais, que logo de manhã, deixam verduras frescas para vendas. No final da tarde, recolhe o dinheiro arrecadado.  Qual a garantia de que os vendedores não serão roubados, ou que receberão de seus compradores? Neste aspecto não existe nenhuma garantia para os donos das barraquinhas. Eles contam apenas da honestidade dos clientes (muitas vezes desconhecidos), qualidade essa que os japoneses prezam muito.

Este sistema de vendas é muito antigo. Lavradores e agricultores, muito ocupados não tinham tempo para ficar vendendo as mercadorias que muitas vezes não são aceitas nos grandes mercados por estarem fora do padrão de estética, peso, cor ou outro requisito solicitado. Alguns produzem para consumo familiar e o excedente é colocado à venda, para gerir fundos para a compra de novas sementes.

No interior do Japão é muito comum encontrar estas barracas, mas nas cidades também encontramos. Em Nerima, Tokyo, por exemplo, os comerciantes tem uma homepage com mapa indicando onde podemos encontrar estas barracas.

Mapa com a localização de barracas de vendas de verduras em Nerima, Tokyo * http://yasai.nerima-web.com/allma/

 

Os ocidentais sempre se mostraram surpresos e espantados com este sistema japonês de venda de mercadoria nos dias de hoje. Funciona! Isto faz parte da cultura e tradições dos japoneses.  Virtudes como confiança, integridade, honestidade são emanados desde a tenra idade, fazendo parte da educação do povo japonês, há gerações.

Em conjunto com os aparatos ultra modernos e tecnológicos de vendas no Japão, encontramos também este sistema de vendas baseados na simplicidade, na humildade, na gentileza.

Postaremos algumas imagens divulgadas na internet das barracas espalhadas em todo Japão. A grande maioria vende verduras e legumes frescos. Encontramos também barracas com frutas de época.

Mujin tomato uriba - Venda de tomates sem atendentes - Gifu, Hida, Ichinomiya - mitsukie.exblog.jp

Mujin yasai hanbai - Venda de verduras sem atendente - Aichi, Kohta - sun-inet.or.jp

Mujin yasai hanbai - Venda de verduras sem atendente - Chiba, Ichikawa - blogs.yahoo.co.jp

Mujin yasai hanbai - Venda de verduras sem atendente - Gunma, Nishihisakata Kiryu - blog.goo.ne.jp

Mujin yasai hanbai - venda de verduras sem atendente - Hokkaido, Ebetsu - ebetsushi.net

Mujin yasai hanbai - venda de verduras sem atendente - Kagoshima, Yamato mura - kunnyori.blog43.fc23.com.2.jpg

Mujin yasai hanbai - Kanagawa, Isehara - plaza.rakuten.co.jp

Mujin yasai hanbai - Saitama, Iruma - blogs.yahoo.co.jp

Mujin shiitake hanbai - Venda de shiitake - Shizuoka, Izu -

Mujin yasai hanbai - Kawayama, Kouya - yousuke8889.naturum.ne.jp

Mujin yasai hanbai - Kanagawa, Hakone -

Mujin hanbai - Kyoto - bibouroku.eshizuoka.jp.2

Mujin hanbai - Kyoto - bibouroku.eshizuoka.jp.2

Mujin hanbai - Nagasaki - Okuhirado - geocities.yahoo.co.jp

Mujin hanbai - Okinawa, Ishigaki

 

 Curiosidades do Japão – alguns vídeos

 

Video – um supermercado japonês

Video – Supermercado japonês scanea frutas e verduras frescas – Tecnologia Toshiba

Vídeo – Em muitos supermercados do Japão já estão instalados caixas registradoras sem atendente – セルフレジ- onde o próprio cliente passa a mercadoria na caixa registradora, faz o pagamento, recebe o troco, sem funcionários para o atendimento.

Vídeo – Comercial da rede Ito Yokado que faz vendas do supermercado online

Video – uma barraca sem atendente no Japão

Video – Supermercado do futuro – Retrata algumas aplicações de logísitica integrada e tecnologia

Leitura recomendada:

Japoneses não entedem porque o mundo se espanta com honestidade deles

Os japoneses estão espantados com o nosso espanto e parecem não entender o porquê da imprensa internacional ter dado tanto destaque para a história sobre os milhares de cidadãos que acharam, nos escombros da área atingida pelo tsunami, o equivalente a R$ 125 milhões em dinheiro vivo e entregaram para a polícia. Leia este artigo interessante no Blog Sushi de Banana da jornalista Karina Kovalick – link 

A honestidade japonesa provada num detalhe: as barraquinhas de vendas sem atendentes

Essa barraquinha é comum no Japão. Eles chamam de 無人販売 (むじんはんばい, mujin-hanbai.Geralmente cada produto custa 100 ienes, que eqüivale ao valor atual de R$ 2,11 e o dinheiro é depositado numa caixinha que é fechada com um cadeado dos mais simples. Leia este artigo no Blog de Nihil Lemos, link 

 

 

Link permanente para este artigo: http://blog.suri-emu.co.jp/?p=8389

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Translate »